CGE Goiás recebe auditores para validação do nível 2 do IA-CM

A Controladoria-Geral do Estado de Goiás (CGE-GO) recebe de hoje até sexta-feira (31/8 a 2/9) uma comissão da revisores independentes do Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci), que validarão se o órgão goiano atingiu o nível 2 do Modelo de Capacidade de Auditoria Interna (IA-CM). A comissão, recebida pelo controlador-geral de Goiás, Henrique Ziller, e por técnicos da instituição, é composta pelos auditores Rodolfo Serrano (CGE-PB), Luciana Nogueira (CGE-MG) e Renato Silva (CGM-BH).

Ao longo dos três dias, os auditores avaliarão, por meio de reuniões com as áreas técnicas da CGE-GO e em visitas a órgãos e entidades estaduais, o grau de maturidade do IA-CM e se Goiás atendeu todos os macroprocessos chaves da atividade de auditoria interna (KPAs) do nível 2 da matriz do modelo. A CGE-GO enviou anteriormente extensa documentação e informações para conhecimento da equipe do Conaci, que agora é apresentado com mais detalhes.

Segundo Henrique Ziller, desde 2019 o IA-CM passou a balizar as ações voltadas para a auditoria na Controladoria-Geral do Estado, institucionalizada nos órgãos estaduais por meio do Programa de Compliance Público de Goiás. “Para nós, o respaldo do Conaci é importante para mostrar que o trabalho duro desenvolvido nesses três anos surtiu efeito e tem melhorado a gestão e administração do Estado”, afirmou Ziller.

IA-CM

O Modelo de Capacidade de Auditoria Interna (IA-CM) para o setor público, desenvolvido em 2009 pelo Instituto dos Auditores Internos (IIA) com apoio do Banco Mundial e atualizado em 2017, é um framework internacionalmente reconhecido que identifica os fundamentos necessários para uma auditoria interna efetiva, de modo a atender às necessidades da administração da organização e às expectativas profissionais da função. É um modelo universal baseado em práticas líderes que podem ser aplicadas globalmente. O IA-CM se presta a ser uma ferramenta estratégica, uma estrutura para autoavaliação e avaliações externas e um roteiro para melhoria e desenvolvimento ordenados.

O modelo está estruturado em uma matriz, denominada, Matriz de 1 Página, contendo cinco níveis de maturidade, seis elementos de auditoria e 41 macroprocessos (KPA – key process areas) vinculados a esses níveis e elementos. Cada macroprocesso possui um objetivo específico e identifica as atividades essenciais que devem ser colocadas em prática e sustentadas. Para alcançar um nível de maturidade é necessário que todos os macroprocessos do mesmo nível estejam implementados (institucionalizados), o que representa estar na cultura da unidade de auditoria interna.

O IA-CM é atualmente a ferramenta estratégica nacional recomendada aos membros do Conaci, com o objetivo de fortalecer a atividade de auditoria interna governamental no Brasil, mediante a parceria instituída desde 2014 entre o Conaci e o Banco Mundial.

Controladoria-Geral do Estado (CGE) – Governo de Goiás