Conaci discute auditoria interna ágil, valores e liderança no primeiro dia da reunião em Goiânia

Dirigentes de áreas de controle interno de todo o País participam em Goiânia, nesta quinta-feira e sexta-feira (2/12 e 3/12), da 40ª Reunião Técnica do Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci). Controladores estaduais e municipais, membros do Conaci, discutem avanços e oportunidades para o controle interno do setor público. A Controladoria-Geral do Estado de Goiás é parceira do Conselho na realização da reunião.

A abertura do evento foi realizada pelo presidente do Conaci, Leonardo Ferraz, pelos vice-presidentes Luís Augusto Peixoto e Carlos Eduardo Girão, além do controlador-geral do Estado de Goiás, Henrique Ziller e do controlador-geral do município de Goiânia, Gustavo Cruvinel. O evento é realizado de forma híbrida, presencial para membros e assessores do Conselho e com transmissão pelo ConaciTV no Youtube, para servidores das controladorias associadas ao órgão.

Após a abertura, o professor Clóvis de Barros Filho abriu os trabalhos com a palestra “Valores e Liderança na Gestão”. Pela primeira vez em 40 edições, a instituição transmitiu, ao vivo, no ConaciTV (https://youtu.be/5Ac1pcdRDOc), a palestra de abertura para a população em geral acompanhar.

Valores e liderança
Clóvis de Barros abordou em sua fala que um valor que qualquer liderança deve ter é a liberdade. O bom líder deve sempre saber que seus subordinados conhecem mais em sua área, saber dar autonomia, permitir a tomada de decisões. Mais um valor é a autenticidade, o alinhamento entre o que sentimos e o que dizemos, de forma que permita à equipe avançar. Outro é conseguir identificar o que cada pessoa tem de melhor, suas qualidades e saber aproveitar esses pontos.

Cabe ao líder não punir o fracasso, mas ter tolerância para que a partir dos fracassos se chegue aos avanços. O líder deve saber cobrar o foco de sua equipe, a plenitude na busca da excelência, estar a serviço da equipe, principalmente entender que lida com pessoas e respeitar a dignidade de seus subordinados. Outra característica é a busca por mais energia para viver, é a alegria, que potencializa a equipe para ir atrás dos resultados esperados.

Com bom humor e exemplos da própria vida, Clóvis lembrou que o objetivo é a felicidade. "O líder deve ser o guia do seu grupo rumo à felicidade", definiu. Para ele, a régua para mensurar se estamos felizes é pensar que um instante é tão bom que não queremos que acabe. O líder do setor público deve ter o desejo de avançar sempre para, junto aos seus liderados, alcançar os resultados que deles espera a sociedade.

Auditoria Ágil
Patrícia Álvares, auditora-chefe do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), apresentou a palestra sobre auditoria interna ágil, os desafios e as oportunidades para o setor público. Atuando há muito tempo com inovação em auditoria, ela trouxe as dificuldades e gargalos da área no setor público, principalmente a implementação das recomendações que surgem do trabalho, normalmente demoradas ou deixadas de lado pelos gestores.

A auditoria ágil faz um planejamento com entregas rápidas e parceladas, para que o trabalho tenha mais foco e a expectativa de valor seja dividida com o auditado. É um relacionamento colaborativo, com atualizações constantes, documentação racional e achados colaborativos. O foco é sempre agilizar e ser prático para que os achados sejam efetivamente implementados.

A auditoria ágil em relação à auditoria tradicional deve, segundo Patrícia, buscar a comunicação frequente durante o processo e não a comunicação perfeita após o processo; atividades rápidas e contínuas em contraposição às atividades rígidas; ter uma documentação e reporte tempestivo e relevante, contra uma documentação abrangente; dar resposta a necessidades emergentes, ao invés de um plano pré-determinado, entre outras ações.

Goiás
O controlador-geral do Estado de Goiás, Henrique Ziller, apresentou aos demais controladores participantes da reunião como a CGE Goiás tem alcançado sucesso na área de controle interno e os benefícios que ferramentas de gestão estratégica adotadas trazem para a administração estadual e consequentemente para a população goiana.

Ele detalhou o trabalho de inspeção nos procedimentos de aquisição de bens pelos órgãos estaduais; as auditorias por meio do Programa de Compliance Público; a adesão ao Modelo de Capacidade de Auditoria Interna (IA-CM), adotado internacionalmente para a área de controle interno; e os resultados do Plano Operacional das Ações de Controle, um planejamento anual de tudo que será feito nas inspeções e auditorias.

Ziller também apresentou o projeto Estudantes de Atitude, realizado pelo Governo de Goiás e que consiste em uma forma de gincana na qual alunos das escolas estaduais realizam auditoria cívica na estrutura e juntamente com professores, família e a comunidade escolar, resolvem algum dos problemas encontrados. Esse ano foram inscritas mais de 400 escolas com participação direta de 10 mil alunos, que concorrem a uma premiação de R$ 140 mil, a ser entregue dia 9 de dezembro.

Também foi apresentado pela superintendente de Governança da Saneago, Leyla Pereira Viana, um case da instituição sobre a implantação e desenvolvimento do Programa de Compliance Público de Goiás (PCP) na empresa estatal de água do governo goiano, que tem contribuído para o avanço do controle interno do órgão. Em seguida foram realizados encaminhamentos administrativos pela presidência do Conaci e finalizada a reunião.

Controladoria-Geral do Estado (CGE-GO)